Numa época em que se verifica um Boom dos festivais de verão, as empresas têm aqui a oportunidade de interagir com os consumidores de uma forma descontraída e fora do contexto habitual.

Um estudo realizado pelo IPAM revela que cerca de 93% dos Portugueses assiste a festivais de Música pelo menos uma vez por ano, sendo que em 2017 houve uma oferta de 272 em Portugal – mais 9,2% relativamente a 2016. De acordo com um estudo da Havas Sports & Entertainment, o festivaleiro Português admite que se recorda de um festival não apenas pelo seu cartaz mas também pelas diversas ações que as marcas proporcionam no sentido de dar a conhecer os seus produtos/serviços, criando uma experiência marcante no consumidor que se traduz numa maior intenção de compra e recomendação dos produtos das mesmas em cerca de 36%.

Ao longo dos anos tem-se verificado um posicionamento crescente de diversas empresas que marcam presença nos festivais, quer seja através de estratégias de ativação de marca no local do evento, quer seja no naming –NOS Primavera Sound, Sumol Summer Fest, Super Bock Super Rock, EDP Cool Jazz, entre outros. A última opção revela-se mais interessante em termos de retorno uma vez que a insígnia é mais facilmente reconhecida e lembrada pelo consumidor.

Ana Sofia Vinhas, Diretora de Marca da EDP, indica que a marca construiu uma forte estratégia de aproximação ao público mais jovem ao longo dos 11 anos de presença em festivais, uma vez que são estes os potenciais futuros clientes. A somar a isso considera que o maior retorno surge dos festivais aos quais dão nome – estando a EDP no 6º lugar das marcas mais associadas ao tema da música.

Segundo a Diretora de Marca e Comunicação da NOS, Rita Torres Baptista, a música é algo que faz parte do património da empresa, na medida em que vai ao encontro da personalidade da mesma e com o seu papel no País, considerando que permite uma relação maioritariamente emocional o que, futuramente, leva a uma preferência por parte dos consumidores na escolha dos seus serviços.

Com o número de festivais a aumentar e o interesse das marcas no seu patrocínio, verifica-se uma nova e renovada abordagem em termos de estratégia de Marketing e Comunicação direcionada para estes contextos. Uma coisa é certa, os festivais de verão estão para ficar e servem de veículo para promoção de insígnias e empresas dos mais diversos sectores, que servem os distintos gostos dos festivaleiros.

 


Joana Teotónio
HR Consultant
Sales & Marketing – Wyser Portugal