Os avanços tecnológicos relacionados com uma maior utilização da Internet alteraram a forma como os empregadores recrutam e selecionam trabalhadores.

Segundo dados do Eurostat, em 2017, mais de dois terços (68%) das empresas da UE que empregavam 250 pessoas ou mais  tinham uma conta e usavam algum tipo de rede social para recrutar. O LinkedIn tem uma importância central para qualquer processo de recrutamento.

Os profissionais (sobretudo os que estão numa procura ativa) devem “vestir” a pele do recrutador e atualizar a sua página do perfil LinkedIn de acordo com aquilo que um recrutador, num cômputo geral, valoriza quando inicia a procura de um candidato através desta rede.

Quais são os aspetos que deve ter em consideração para reforçar o seu posicionamento no LinkedIn e ser atrativo para quem recruta? Deixamos-lhe as nossas sugestões:

A descrição de funções

Quando os consultores de R&S estão a analisar um perfil LinkedIn, centram-se sobretudo na descrição de funções. Por isso, deve apostar em colocar conteúdo bem sistematizado nas seções do perfil LinkedIn que contêm informações relacionadas com o trabalho, e utilizar bullet points para incluir as principais tarefas/responsabilidades que desempenha. Se conseguir colocar alguns dos seus resultados alcançados, seja sintético mas claro na forma como os expressa, os números podem ajudar.

O tipo de empresa

No recrutamento especializado, quando os recrutadores iniciam a procura de um perfil, o tipo de empresa pode ser uma das palavras-chave utilizada, uma vez que são feitas inferências de determinadas competências do candidato com base na empresa. Nas áreas de Finance & Accounting e Banking & Insurance, por exemplo, a pesquisa por vezes inicia-se tendo como foco candidatos que estejam ou tenham estado em Big Four.

A formação académica

É importante colocar o grau de formação, assim como a instituição de ensino. Além disso, poderá ser uma mais valia colocar através de bullet points as principais unidades curriculares que teve nessa formação. Para quem recruta, sobretudo para Engenharia, na maioria das vezes a palavra-chave utilizada para a pesquisa é o tipo de licenciatura.

Não se limite a colocar as línguas que domina. Junto ao idioma especifique sempre o nível que possui, porque facilita a triagem do recrutador. No caso de ser português, não se abstenha de colocar esse mesmo idioma. Se estiver a pensar numa carreira internacional, há recrutadores no estrangeiro que procuram profissionais fluentes em Português, pelo que nas suas pesquisas irão colocar essa palavra-chave.

A lista de competências

Mantenha a sua lista de competências atualizada. No entanto, seja estratégico. Realce aquelas pelas quais quer realmente ser procurado.

A forma como se apresenta é importante

Foque as suas competências-chave e selecione duas ou três caraterísticas da sua personalidade em que realmente se destaque. Mas mais importante, abaixo do seu nome no título e cargo atual coloque as palavras pelas quais quer ser procurado. Evite colocar títulos demasiado vagos, ou então expressões como: Desempregado; À procura de um desafio. Porque isto vai diminuir a probabilidade de ser encontrado.

A foto

Um perfil com fotografia tem mais credibilidade e é mais atrativo do que um perfil sem fotografia, que pode inclusivamente levantar dúvida. Os perfis de LinkedIn que incluem uma foto são abertos mais frequentemente do que aqueles que não incluem, aumentando desta forma a probabilidade de visibilidade de um perfil pelo empregador. Sinais não-verbais e fotografias (onde fatores como a roupa do candidato variam, influenciando a atratividade percebida do candidato) também podem ser responsáveis por uma considerável variabilidade na apreciação do candidato. Ainda assim. é importante gerir estrategicamente que tipo de fotos é que são publicadas e se são apropriadas para o LinkedIn. Isto porque para os recrutadores pode ser preferível não ter foto do que ter uma foto desadequada ao contexto. Como por exemplo, estar desfocada, roupa informal, tirada em ambientes de lazer e na companhia de outra pessoa.

É inegável a importância do LinkedIn atualmente. É a ferramenta utilizada diariamente pelos recrutadores, e por isso se quiser ser encontrado deve olhar para o seu LinkedIn como se fosse um deles. A pesquisa é estratégica,  e a informação que coloca deve portanto também ela ser estratégica. Não se esqueça que o LinkedIn é uma rede profissional, por isso não se iniba de adicionar à sua rede conexões que lhe podem aportar valor e que lhe podem abrir portas!

Um dos principais passos é adicionar consultores de R&S, junte-se a nós e fique In.

 


Susana Araújo
HR Consultant
Engineering & Industry – Wyser Portugal