A melhoria contínua tem sido uma prática cada vez mais adotada no sector empresarial. Este é um processo que abrange a toda a empresa e está focada na inovação incremental.

A aplicação de processos de melhoria continua tem um grande impacto na otimização da qualidade dos produtos/serviços e redução de desperdícios, estando associada a um aumento dos níveis de produtividade e capacitação e participação dos colaboradores nas atividades transversais das empresas.

Como deve ser aplicada?

Para que uma empresa cresça, é necessário o constante acompanhamento dos seus clientes, assegurando qualidade em todas as vertentes do serviço prestado. Ambos os clientes são importantes nesse processo — tanto os externos quanto os internos.

É fundamental criar uma cultura de resolução de erros e orientada para que exista a melhoria contínua da sua empresa, acostumar-se com os erros é algo que não deve acontecer. É preciso criar uma dinâmica em que todos os que saiam da comodidade e velhos hábitos, para um mindset de inovação e que consiga encontrar nos obstáculos uma oportunidade para criar algo inovador.

Independentemente do programa de melhoria contínua definido, todos irão necessitar de grande persistência e de uma envolvência e compromisso assegurado da parte de todos os colaboradores, só desta forma se conseguirá implementar uma mudança positiva. Para alguns parecerá um processo lento para outros acontecerá como algo rápido, mas o objetivo é que seja cada vez mais natural e sustentável.

Uma das técnicas de melhoria contínua que vem sendo cada vez mais desenvolvida em Portugal é de Kaizen, que teve origem na década de 80, na Suíça, por Masaaki Imai. O método tem origem no sistema de gestão do grupo japonês Toyota e está hoje presente em mais de 35 países do mundo e em milhares de empresas diversos setores de atividade. Segundo o site www.dinheirovivo.pt são já mais de uma dezena as empresas que em Portugal utilizam este método de gestão e com resultados visíveis, como é exemplo no sector de comunicações, farmacêutico, automóvel, entre outros.

Num contexto económico tão dinâmico, as empresas têm de posicionar-se a um nível de excelência que vá de encontro aos objetivos estratégicos e não comprometa a o core da actividade e o relacionamento com o cliente.

 

André Salgueiro
Office Manager
Wyser Portugal