Gostaria que refletissem um momento sobre o seguinte: porque é que se muda de trabalho? Porque é que, antes disso, estamos disponíveis para ir a entrevistas? Porque é que “o trabalho do vizinho” é, muitas vezes, melhor que o nosso? Por último, porque é que a questão do salário é ainda a parte do processo de recrutamento que mais ansiosos estamos por ouvir?

Há, de facto, a tendência para se valorizar somente a componente salarial numa mudança profissional. Esta é muito importante, sem dúvida. Contudo, há mais variáveis que se devem levar em conta e reduzirmos a nossa mudança a este tópico pode ser um brutal erro.

Defendemos isto porque a médio prazo várias componentes são absolutamente essenciais. O core business da empresa que vai potencialmente mudar é mais vantajoso? A distância que vai ter que percorrer para chegar ao seu local de trabalho é mais curta? O seu potencial chefe vai-lhe trazer mais valor a nível de conhecimento? A empresa para onde vai mudar vai ser um upgrade a nível de carreira? A longo prazo, este novo passo de carreira vai-lhe proporcionar mais possibilidades de evoluir?

Por isso, e antes de tomar uma decisão, é preciso perceber algo: se estamos disponíveis para ir a entrevistas para processos de recrutamento é porque algo está não está totalmente bem. Vários estudos comprovam que a componente salarial não é a maior razão para a mudança. Sendo isto factual, porque é que a maioria das propostas são rejeitadas por uma questão salarial? Algo não bate certo, e é preciso refletirmos sobre o tema.

Existem várias outras razões para o turnover elevado ser uma realidade:

  • Reconhecimento é consistentemente identificado como um Top Driver de engagement (Aon Hewitt, 2012);
  • Elogios do Manager são mais eficientes motivadores do que um upgrade salarial (McKinsey, 2009);
  • 70% dos empregados sentem que não há horas suficientes na semana para realizarem seus trabalhos (TINYpulse, 2015);

Nunca se esqueçam, a motivação no trabalho derivada da componente salarial, dura – no máximo – três meses. E o resto?

 

João Pelayo

João Pelayo
Team Leader Engineering & Industry
Wyser Portugal